Farol do Esteiro


À semelhança do farol da Gibalta foi construido o farol do Esteiro que entrou em funcionamento em Maio de 1914. Tem uma torre com 15 metros de altura e 82 metros de altitude. O aparelho óptico é dióptrico catadióptrico, tipo olho-de-boi de 5ª ordem e a luz é vermelha, fixa, iluminando um sector de 15º.

De Março de 1916 a Dezembro de 1918, esteve apagado devido à 1ª grande guerra.

Em 1926 foram pintadas duas faixas centrais vermelho - escuro na face da torre virada a Sudoeste, ficando assim a mostrar cinco faixas, de igual largura, alternadamente brancas e vermelhas.

Foi construída uma casa em 1949 para instalação de um rádio farol.

A partir de 1950, o farol passa a apagar às 0900 horas nos meses de Novembro a Fevereiro. Nos outros meses, uma hora após o nascer do sol. Foi montado um rádio farol direccional (desactivado nos anos setenta).

O farol foi electrificado com energia da rede pública em 1951. No caso da falha de corrente, um motor gerador entrará automaticamente em serviço. A luz do farol passou de fixa a ritmada.

Em 1957 foi montado um novo equipamento eléctrico que no caso da falha de corrente, passa automaticamente a gás acetileno.

A fim de tornar mais visível o edifício do farol, foram instaladas duas lâmpadas de luz fluorescentes vermelhas em 1960, que se mantêm acesas até às 1200 horas de cada dia e acabaram por ser retiradas em Novembro de 1961.

Em 1970 voltaram-se a colocar 4 lâmpadas fluorescentes de 40 W, montadas em armaduras estanques no exterior da torre, para um melhor visionamento desta, que foram retiradas alguns anos mais tarde.

Inserido no plano de automatizações da barra do Tejo, foi automatizado em 1981, ficando a ser monitorizado a partir da Central de Paço de Arcos e deixou de estar guarnecido de faroleiros.

O farol do Esteiro em 1987, passa a funcionar em regime permanente de 1 de Outubro a 15 de Março.

A partir de 1997 passou a estar aceso em permanência durante todo o ano e foi instalado um Racon “Q”.

No ano 2000 foi montado um novo sistema de monitorização (“ONROM”).

LocalNa mata do Estádio Nacional, lugar do Esteiro
Coordenadas38° 42' 13.6872"N, -9° 15' 35.5206"W
Altura15 m
Altitude82 m
LuzOc R 6 s
Alcance21 M (39 km)
Optica5ª Ordem
Ano1914